Dieta Dukan – A dieta que fez Kate Middleton emagrecer para o casamento

[singlepic id=17 w=320 h=240 float=]Desde o anúncio do noivado com o príncipe William, Kate Middleton emagreceu a olhos vistos. E olha que, em novembro, quando apareceu ao lado do noivo para falar do casamento, a futura princesa já estava magrinha. Não se sabe ao certo quantos quilos Kate perdeu, mas diz-se na Inglaterra que ela saiu do manequim 42 para o 38 em poucos meses e teve até de apertar o anel de noivado para não perdê-lo.

O segredo da perda de peso – que até causou polêmica no Reino Unido – foi a dieta Dukan, que seria responsável também pela magreza de Penélope Cruz e Jennifer Lopez pós-parto.

O regime, bastante restritivo, foi criado há mais de uma década pelo médico francês Pierre Dukan. O programa alimentar ficou conhecido depois do lançamento do livro “Eu Não Consigo Emagrecer”, lido por mais de cinco milhões de pessoas.

A dieta Dukan consiste em quatro fases:

– uma de “ataque”, em que só se pode ingerir alimentos protéicos (carnes e laticínios magros, frutos do mar, frango sem pele e iogurte, por exemplo) e que dura no máximo dez dias;

– na segunda fase, são introduzidos legumes e verduras na alimentação (mas nada de milho, arroz, ervilhas e batata) até chegar no peso desejado.

– na terceira etapa, chamada de “transição”, consiste em manter o peso, repetindo o cardápio da fase anterior, e dá direito a uma fruta por dia e duas refeições livres por semana – que pode ser um doce ou fritura, por exemplo.

– na quarta fase, a de manutenção, nada é proibido, desde que com bom senso, e é necessário repetir a primeira fase uma vez por semana, sempre às quintas-feiras. Em todas as etapas, o médico sugere que a ingestão de ao menos 1,5 litro de líquido – além de água, pode-se tomar chá e café – e de 1,5 colher de farelo de aveia diariamente.

Entre os malefícios da dieta, o livro ressalta a possibilidade de boca seca, mau hálito, problemas renais e prisão de ventre.

Dieta DUKAN causa polêmica com nutricionistas

Mas nutricionistas são categóricos ao afirmar que uma dieta tão restrita não tem boas consequências para a saúde.

Para Roberta Silva, nutricionista do portal Cyber Diet, a dieta é inadequada para quem quer emagrecer com saúde. “Eu não indicaria este tipo de dieta para ninguém, principalmente quem tem diabetes ou hipertensos”, diz. “Acredito que o atraente para as pessoas é que elas podem emagrecer, e provavelmente de forma rápida. Mas isso pode trazer muitos prejuízos à saúde. Consumir uma grande quantidade de proteína pode comprometer os rins. E se não houver o consumo de legumes, verduras e frutas, poderá acarretar a deficiência de vitaminas e minerais, ocasionando outros prejuízos. Além disso, mesmo a gordura é necessária para absorção de algumas vitaminas”, explica.

A nutricionista explica que a falta de carboidratos pode causar cansaço, mau humor e até mesmo problemas no sistema nervoso. “O cérebro precisa do carboidrato diariamente, então pode comprometer a integridade do sistema nervoso central. Além disso, é comum que pessoas que já experimentaram dietas sem carboidrato tenham alterações de humor, impaciência, cansaço, irritabilidade e outras sensações desagradáveis, como mau hálito”.

Roberta ressalta que algumas das orientações da dieta Dukan podem, sim, ser benéficas para quem quer perder peso, desde que associadas a uma dieta equilibrada. “Beber água, por exemplo, é importantíssimo para emagrecer, faz com que o sistema renal funcione bem, evitando a retenção de líquidos, além de contribuir com o bom funcionamento intestinal e outras funções”, diz a nutricionista. “Ingerir farelo de aveia também é uma boa recomendação. A aveia é um excelente cereal que contém fibras e possui substâncias antioxidantes, que ajudam a aumentar o colesterol HDL, o bom e diminuir o colesterol LDL, o ruim, favorecendo o controle de colesterol total no sangue”.
fonte

MAIS DIETAS SAUDÁVEIS:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *