Obesidade Infantil – Como resolver o problema

[singlepic id=43 w=320 h=240 float=]

A obesidade infantil é cada vez um problema que devemos ter atenção. O último estudo a que tive acesso tem resultados negros. Cerca de 54% das crianças estudadas têm excesso de peso e existem apenas 0,7% de crianças que são magros demais. Quase metade das crianças estudas sobre de excesso de peso, se isto não é um dado alarmante, qual será?

Os níveis de excesso de peso até se têm mantido constantes na última década, mas os obesos não têm parado de crescer a ritmos de 15% a 17%. Apenas Itália e Espanha estão à nossa frente no crescimento dos números da obesidade infantil.

Separando as crianças estudadas por sexo, lemos que as meninas têm menor taxa de obesidade infantil, cerca de 57% das meninas têm o peso certo. Mas também ai o aumento das meninas obesas não tem parado de crescer. O crescimento anda por volta dos 9% a 10% por ano.

É importante tomar consciência, o mais cedo possível, que uma criança está a ficar obesa. Estar acima do peso é o primeiro passo para uma série de doenças (incluindo a obesidade infantil) que irão comprometer a qualidade de vida da criança ao longo do seu crescimento.

Com o estilo de vida sedentário que levamos, alimentação de fraca qualidade e em enorme quantidade, a falta de exercício físico a obesidade infantil é quase inevitável. Cabe-nos a nós pais conscientes exercer o nosso dever de responsabilidade e prestar atenção à alimentação e exercício dos nossos filhos.

Não vale a pena desculparmo-nos com a genética e dizer quer toda a família é gorda. A verdade é que a genética afecta a criança, mas 45% das crianças obesas, são-no porque descuido alimentar e físico.

Um dos hábitos que influencia muito na obesidade infantil é ter o computador no quarto. Muito do tempo de lazer da criança passa a ser sedentário e não envolve qualquer exercício.

Para as crianças emagrecerem não basta que elas comam bem, tem de ser toda a família a faze-lo. As crianças fazem o que vêm os pais fazer e se estes não tiverem uma alimentação regrada as crianças também nunca a terão.

Ao contrário do que pensamos, são os pais que muitas vezes não sabem (ou não querem saber) como alimentar seus filhotes. Mas uma coisa é certa, se uma criança é gorda, alguma coisa deve mudar nos hábitos da família.

MAIS DIETAS SAUDÁVEIS:

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *